As dez práticas mais frequentes nas empresas para a inclusão racial

Práticas vão desde planejar a continuidade de ações afirmativas até acompanhar a evolução dos resultados da diversidade no quadro de funcionários

Por Aline Scherer

21 nov 2018, 06h40

(Jacob Ammentorp Lund/Thinkstock)
Com base em práticas de 20 empresas de grande porte no Brasil, a consultoria KPMG e a ONG Afrobras chegaram a uma lista de boas práticas para a promoção da equidade de oportunidades e a diversidade no mercado de trabalho entre pessoas de diferentes etnias, raça ou tons de pele.
As ações foram levantadas a partir de um estudo divulgado na quarta-feira, 21 de novembro – o Relatório de Gestão da Diversidade e Inclusão Racial  – no seminário Jornadas da Diversidade, realizado pela Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial, em São Paulo.
A Iniciativa é um projeto da Afrobras, mantenedora da da Faculdade Zumbi dos Palmares, que reúne executivos de 70 companhias para discutir formas de diminuir a desigualdade racial no mercado de trabalho brasileiro.  Entre as primeiras empresas signatárias deste movimento estão a fabricante de bebidas Coca-Cola e os bancos Bradesco, Itaú e Santander.  
Veja a seguir as dez práticas mais frequentes nas empresas para promover inclusão racial e aumentar a diversidade do quadro de funcionários:
1. Processo Contínuo
A inclusão é um processo contínuo que permeia a cultura da organização. Portanto, o conjunto de comportamento esperados devem ser constantemente reforçados até o ponto que o diverso esteja presente de forma natural em todos os ambientes e níveis da organização.
2. Envolvimento dos gestores 
As empresas costumam promover a sensibilização dos seus gestores sobre atos de inclusão e valorização do indivíduo. Bem como explicar sobre a relevância da diversidade para a sustentabilidade da empresa
3. Exemplos fortes
É importante que membros do time executivo da companhia se posicionem sobre a necessidade de melhoria, a implantação de práticas inclusivas. Nesse contexto, a principal liderança da companhia assume um papel de protagonismo direto, ou cria um grupo de trabalho em nível executivo que se envolva nas estratégias de diversidade.
4. Questão estratégica
A maioria das empresas do estudo mantém um cargo ou equipe responsável pela diversidade que responde diretamente à presidência, visando dar maior autonomia e evidência às estratégias de inclusão.

5. Retenção e desenvolvimento
As principais ações de retenção e desenvolvimento estão focadas em treinamentos comportamentais e programas de mentoria. Workshops sobre vieses inconscientes também são frequentes.

6. Comunicação inclusiva
Comunicar claramente a intenção de aumentar a diversidade racial na empresa e os benefícios previstos com as iniciativas é um processo chave da inclusão e diversidade. Na maioria dos casos, é necessário fazer uma revisão da linguagem utilizada na divulgação sobre vagas abertas, nos cursos e treinamentos internos.
7. Honrar a história 
Outro ponto relevante é evidenciar a importância das datas relativas a direitos humanos e cidadania dos negros, reforçando o contexto histórico e promovendo a empatia nas empresas. Por exemplo: 21 de março, dia internacional para a eliminação da discriminação racial; 13 de maio, dia da abolição da escravatura e dia da luta pela discriminação racial; 20 de novembro, dia da consciência negra.

8. Grupos de Afinidade
A criação de um comitê de diversidade para iniciar as atividades de inclusão e diversidade ocorre na maioria das empresas inclusivas. Esses comitês são geralmente formados por mais de cinco pessoas que representem diferentes áreas e níveis hierárquicos da empresa. A frequência das reuniões geralmente é mensal para garantir um acompanhamento eficiente das atividades.

9. Cadeia de valor
Algumas empresas estimulam que fornecedores, prestadores de serviços e clientes adotem, a seu exemplo, iniciativas de promoção da igualdade racial. Os recursos utilizados atualmente são ações educativas.

10. Métricas e resultados 
As empresas contam com métricas para aferir o sucesso de suas iniciativas de diversidade racial ou étnica. Os indicadores são acompanhados regularmente nos processos seletivos, nas promoções, nos programas de estágio e nas diferentes localidades de suas operações. Conforme o nível de transparência da empresa, os resultados são divulgados nos relatórios de sustentabilidade, responsabilidade social corporativa ou nas redes sociais.
  • Preto Ícone Instagram
© 2019 Aline Scherer. Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Sabrina Damas